Alopecia areata: maior risco de depressão?


Pesquisadores canadenses mostram que pacientes com alopecia areata tem maior chance de desenvolver depressão. E revelam que o oposto também é verdade: pacientes com depressão possuem maior risco de desenvolver alopecia areata.

A alopecia areata (AA) é uma doença autoimune caracterizada pela queda dos cabelos e, em alguns pacientes, pelos do corpo. Esse distúrbio capilar pode levar a grande impacto psicológico nos pacientes, incluindo casos de depressão maior. No entanto, o oposto também parece ser verdade: muitos pacientes reportam alterações da saúde mental antes de um episódio de alopecia areata.

Um estudo publicado em janeiro deste ano buscou analisar a relação entre AA e depressão. Pesquisadores analisaram de maneira retrospectiva dados de mais de 6 milhões de pacientes atendidos entre os anos de 1986 e 2012, no Reino Unido.

A pesquisa revelou que pacientes com diagnóstico de depressão maior tem seu risco de desenvolver alopecia areata aumentado em 90% quando comparados com outros pacientes sem depressão. Um dado interessante é que o uso de antidepressivos (em pacientes com o diagnóstico de depressão) se mostrou como fator protetor. Ou seja, reduziu o risco de o paciente desenvolver um episódio de AA.

Já em pacientes com o diagnóstico primário de alopecia areata, o estudo detectou que existe um risco 34% maior desses pacientes virem a desenvolver depressão no futuro.

Não deixe de conversar com seu médico dermatologista especializado em doenças dos cabelos e couro cabeludo (tricologia).

Saiba mais sobre alopecia areata na entrevista com o Dr. Rodrigo Pirmez

Clique abaixo para conhecer projetos de apoio a pacientes com alopecia areata:

Referência:

Assessment of a Bidirectional Association Between Major Depressive Disorder and Alopecia Areata.

Dr. Rodrigo Pirmez
CRM 5289677-2 | RQE 21413
Posts Recentes
Arquivo
Tags

Pirmez Dermatologia

Rua Visconde de Pirajá 330, sala 712, Rio de Janeiro, RJ    |    Tel 21 2018-2180    |    21 99284-4518