Alopecia Fibrosante Frontal: uma epidemia crescente

December 7, 2015

Os primeiros casos de alopecia fibrosante frontal foram descritos apenas recentemente, em 1994. Desde então, o número de novos casos tem aumentado significativamente, em diversos países do mundo.

 

A perda progressiva dos fios de cabelo na região da fronte, assim como das sobrancelhas é característico. Os pacientes podem se queixar de dor, coceira ou sensação de queimação no local. Além disso, também pode ocorrer a perda dos pelos do corpo. A maior parte dos casos é vista em mulheres após a menopausa, sendo o acometimento de mulheres jovens incomum. Casos em homens são raros. Fatores relacionado à imunidade, hormonais e também ambientais já foram aventados, mas sua causa ainda permanece desconhecida.

 

A alopecia fibrosante frontal integra o conjunto das alopecias cicatriciais, no qual o dano ao folículo piloso se dá de maneira irreversível. Sendo assim, o diagnóstico precoce é fundamental para o controle da doença.

 

Na foto, observamos achados tricoscópicos típicos da alopecia fibrosante frontal. A tricoscopia, ou dermatoscopia do couro cabeludo, é um exame que permite maior precisão diagnóstica, assim como acompanhamento detalhado das doenças dos cabelos e couro cabeludo.

 

Please reload

Posts Recentes
Dr. Rodrigo Pirmez
Please reload

Arquivo
Tags

October 17, 2019

October 13, 2019

Please reload

CRM 5289677-2 | RQE 21413

Pirmez Dermatologia

Rua Visconde de Pirajá 330, sala 712, Rio de Janeiro, RJ    |    Tel 21 2018-2180    |    21 99284-4518 

 

  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon