Posts em Destaque
Publicações recentes 

O diagnóstico por um fio

O estudo por microscopia do fio de cabelo pode fornecer informações importantes para o dermatologista durante sua investigação diagnóstica. O simples exame dos fios de cabelo feito por médico especialista pode revelar aspectos característicos de uma doença. Alterações na coloração, na estrutura e no formato dos fios orientam o raciocínio clínico. Por vezes, alguns desses achados chegam a ser patognomônicos (quando um achado é tão específico de uma condição que fecha o diagnóstico), ressaltando a importância do exame. Na imagem*, uma alteração característica da Síndrome de Chédiak-Higashi pode ser vista: a coloração do cabelo não é homogênea, havendo grânulos de pigmento espalhados ao longo d

Evento reúne especialistas em doenças dos cabelos e do couro cabeludo

Em outubro, acontecerá a II Jornada Internacional de cosmiatria. Parte do evento será dedicada a abordagem de doenças dos cabelos e couro cabeludo. Será um prazer e uma honra receber tantos amigos e experts nesse campo desafiador da dermatologia. Estou especialmente feliz com a presença da grande referência mundial no assunto, Professora Antonella Tosti (Miami). Agradeço o convite dos organizadores da II Jornada Internacional de Cosmiatria Dr Andre Braz e Dra. Andréia Mateus para coordenar o bloco “Couro cabeludo e haste capilar”. Todos os dermatologistas estão convidados! Mais informações em www.jornadadecosmiatria.com.br

Cabelos quebradiços podem ser sinal precoce de alopecia

A alopecia cicatricial central centrífuga (CCCA) é forma mais comum de alopecia cicatricial em mulheres afrodescendentes. Nesse tipo de queda de cabelo, ocorre destruição irreversível dos folículos pilosos, levando a perda permanente dos fios. Em um estudo, pesquisadores observaram que um dos primeiros sinais dessa condição pode ser o aumento da fragilidade dos fios, levando a um aumento da quebra especialmente na região do vertex do couro cabeludo. Essa alteração pode ocorrer mesmo antes do paciente notar qualquer perda dos cabelos. O início precoce do tratamento permite interrupção do processo e, em casos iniciais, recuperação dos fios. Referência: Hair Breakage as a Presenting Sign of Ear

MINOXIDIL: Melhor usar com cabelos secos ou úmidos?

Enquanto alguns laboratórios farmacêuticos contraindicam aplica-lo em cabelos úmidos, outros não fazem essa restrição, indicando apenas que se deve retirar o excesso de água com a toalha. No Brasil, a bula da única apresentação comercial de minoxidil enfatiza que os cabelos devem estar perfeitamente secos. No entanto, em estudo publicado essa semana, pesquisadores demonstraram em modelos animais que a penetração de minoxidil é maior na pele úmida, quando comparada com a pele completamente seca. Com isso, os pesquisadores sugerem que a eficácia do produto pode ser maior quando aplicado no couro cabeludo úmido. Estudos clínicos in vivo ainda são necessários para confirmação da descoberta. Refe

Dr. Rodrigo Pirmez
CRM 5289677-2 | RQE 21413
Posts Recentes
Arquivo
Tags

Pirmez Dermatologia

Rua Visconde de Pirajá 330, sala 712, Rio de Janeiro, RJ    |    Tel 21 2018-2180    |    21 99284-4518