Posts em Destaque
Publicações recentes 

Pesquisadores identificam substância com potencial de prevenir a alopecia por tração

Alopecia por tração é a perda de cabelos que ocorre devido a stress mecânico persistente sobre os folículos pilosos. Penteados que causam tensão constante sobre os fios, como rabos-de-cavalo apertados, e uso de extensões capilares são causas comuns de alopecia por tração. Apesar de indivíduos de qualquer gênero ou etnia poderem ser acometidos, a alopecia por tração é observada frequentemente em pacientes com cabelos crespos devido aos hábitos estéticos comumente adotados nos cuidados dos fios. Estudos mostram que até 31,7% das mulheres africanas possuem algum grau de alopecia por tração. Se a tração sobre os folículos pilosos não for interrompida, a perda dos cabelos pode se tornar permanen

Alisa não, mãe!

Fotógrafa de Araxá, Carolina Castro luta contra o preconceito com o projeto “Alisa não, mãe!” De acordo com a fotógrafa, o projeto surgiu quando uma amiga comentou não gostar do cabelo afro da filha. A amiga havia sofrido preconceito na infância e não queria que a filha passasse pelos mesmos transtornos. Nesse momento, Carolina Castro decidiu fazer algo para ajudar crianças, adolescentes e adultas a aceitarem seus cabelos cacheados e começou a fotografar as crianças com seus cabelos naturais, mostrando que elas não precisam seguir o padrão de beleza do cabelo liso. A fotógrafa constatou que apenas quatro de cada dez meninas de cabelos crespos e cacheados acham o cabelo bonito. Para a autora

Inibidores da Janus kinase: novas indicações além da Alopecia Areata?

Diversas doenças dos cabelos são caracterizadas pela incapacidade dos folículos pilosos passarem de sua fase de repouso (fase telógena) para sua fase de crescimento (fase anágena). Na alopecia androgenética (calvície) isso ocorre devido ao processo de miniaturização folicular; na alopecia areata pela disfunção do sistema imunológico. Atualmente, a classe de medicamentos dos Inibidores da Janus Kinase está aprovada pelo FDA para tratamento de doenças mieloproliferativas (ruxolitinib) e artrite reumatoide (tofacitinib) e existem estudos clínicos avaliando sua eficácia no tratamento da psoríase, vitiligo e alopecia areata. Recentemente, pesquisadores demonstraram que os inibidores da Janus kina

Conheça a CARF - Cicatricial Alopecia Research Foundation

A Cicatricial Alopecia Research Foundation foi fundada com o intuito de dar apoio aos pacientes com alopecia cicatricial, um grupo raro de doenças que causa destruição irreversível dos folículos pilosos. Atualmente mais de 1800 pacientes de 91 países fazem parte da CARF. Sua missão é dar informações e apoio aos pacientes, sensibilizar a opinião pública e avançar e promover a pesquisa científica. A CARF apoia trabalhos científicos que tem como objetivo melhorar nosso conhecimento desse grupo de doenças. Em seu site disponibiliza informações direcionadas aos pacientes e também aos médicos dermatologistas. Clique no link e conheça a Cicatricial Alopecia Reseach Foundation.

Inibidores da JAK de uso TÓPICO: Nova perspectiva de tratamento na Alopecia Areata

Recentemente, estudos em camundongos demonstraram o potencial terapêutico de uma nova classe de medicamentos na alopecia areata, os do inibidores da JAK. Casos de sucesso terapêutico em humanos ganharam atenção da mídia no mundo todo. Pacientes usando essas medicações por via oral para outros fins, mas que também tinham alopecia areata, apresentaram recuperação total dos fios. Apesar de incomuns, uma série de efeitos colaterais já foram associados a essa classe de medicamentos, realçando a necessidade de maiores estudos. No entanto, foi recentemente publicado o primeiro caso de resposta ao tratamento com cremes contendo essas substâncias. O uso de inibidores da JAK por via tópica abre uma no

Trabalho científico brasileiro é apresentado no Congresso Mundial de Pesquisa em Doenças dos Cabelos

Em novembro, aconteceu o 9o Congresso Mundial de Pesquisa em Cabelos. Mais de 700 cientistas de 53 países se reuniram em Miami para compartilhar seus últimos achados de pesquisa em doenças dos cabelos. Na ocasião, o Dr. Rodrigo Pirmez palestrou sobre uma nova apresentação clínica da alopecia fibrosante frontal. Esse trabalho contou com a participação de um grupo de dermatologistas brasileiros dedicados ao estudos dos cabelos. Recentemente, os resultados foram publicados no renomado British Journal of Dermatology. Clique no link para ter acesso a publicação: It's not all traction: the pseudo 'fringe sign' in frontal fibrosing alopecia

Alopecia Fibrosante Frontal: uma epidemia crescente

Os primeiros casos de alopecia fibrosante frontal foram descritos apenas recentemente, em 1994. Desde então, o número de novos casos tem aumentado significativamente, em diversos países do mundo. A perda progressiva dos fios de cabelo na região da fronte, assim como das sobrancelhas é característico. Os pacientes podem se queixar de dor, coceira ou sensação de queimação no local. Além disso, também pode ocorrer a perda dos pelos do corpo. A maior parte dos casos é vista em mulheres após a menopausa, sendo o acometimento de mulheres jovens incomum. Casos em homens são raros. Fatores relacionado à imunidade, hormonais e também ambientais já foram aventados, mas sua causa ainda permanece descon

Dr. Rodrigo Pirmez
CRM 5289677-2 | RQE 21413
Posts Recentes
Arquivo
Tags

Pirmez Dermatologia

Rua Visconde de Pirajá 330, sala 712, Rio de Janeiro, RJ    |    Tel 21 2018-2180    |    21 99284-4518